A familia tradicional como instrumento opressor.

23:46

Segundo a biologia o conceito de familia nuclear, indivisos ligados pelo mesmo DNA, é muito recente e foi consolidada na Europa apenas no século XVII. Assim a familia tradicional brasileira tem como características: o patriarcalismo (que vem desde os Romanos), a homofobia, o preconceito e a intolerância. Constituída unicamente por: Pai, mãe e filho(s) BRANCOS, onde o pai é o chefe da familia (quem manda e desmanda), a mãe submissa as ordens do "homem da casa" e os filhos que não podem ser homoafetivos, se relacionarem com pessoas negras, nem terem algum deficit.
Esse modelo de familia é usado com instrumento de opressão, e estimula-se este comportamento tendo-o com meta. Jair Bolsonaro e Michel Temer defendem esse tipo de familia o qual a mulher tem de ser Bela (que siga o padrão de beleza), Recatada (ou seja, reservada, que passe sem ser notada) e do Lar (que não trabalhe, não tenha opiniões politicas e etc), já seu filhos precisam ser heterossexuais, ou seja, terem afinidade com o sexo oposto e da mesmas "cor".
Os maiores problemas surgem quando a mulher quer ir para o mercado de trabalho e conquistar seu lugar, mas o "parceiro" não permite. Sinais de um relacionamento abusivo, a mulher não possui direitos de opinar, de usar a roupa que quer ou fazer o que quer sem a permissão do patriarca, o que pode ser considerado uma violência psicológica, mas mesmo assim em muitos casos esse estado acaba gerando a um estado ainda pior, o de violência. Dai tira-se a ideia da persistência da violência contra a mulher já que na maioria dos casos o ato é feito pelos próprios parceiros.
Já com os filhos dessa familia, eles são proibidos de terem amigos e serem LGBTs, como se fosse uma escolha ser homoafetivo, nem de "outra cor", pois o lugar de negros é no trabalho pesado, para grande parte dessas familias. A criança ou jovem se vê em uma guerra, entre o que sente e o que deve fazer, entre fazer o que é de instinto e fazer. Isso também é intolerância! E também uma forma de oprimir o jovem.
Sem contar que as familias tradicionais tendem a entrar em conflitos com tudo o que foge da realidade delas, como por exemplo pessoas de outras religiões.
O que hoje se considera normal, graças a familia tradicional, na verdade não é, como a inferiorização das mulheres e dos negros, como a intolerância em relação ao pensamento do outro.

You Might Also Like

0 comentários

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.